Nova etapa de campanha contra a Influenza inclui crianças de dois até cinco anos de idade

Crianças de dois até cinco anos de idade foram incluídas, a partir desta semana, em mais uma fase da 23ª Campanha de Vacinação contra Influenza (Gripe), iniciada na capital amazonense no dia 12 de abril, coordenada pela Prefeitura de Manaus. O imunizante está disponível em 171 salas de vacina, cuja lista de endereços pode ser consultada no site da Secretaria Municipal de Saúde (https://semsa.manaus.am.gov.br).

A campanha seguirá até o dia 9 de julho e vai atender em etapas, de acordo com a disponibilidade de doses, em um total de 17 grupos prioritários, com uma estimativa de imunizar 642.003 pessoas em Manaus. A secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, explica a divisão dos grupos e etapas, considerando o quantitativo de doses de vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde.

“O início da campanha teve como público-alvo os grupos de gestantes, mães no pós-parto até 45 dias (puérperas) e crianças na faixa etária de seis meses a menores de dois anos. Conforme o recebimento das doses, a Prefeitura de Manaus vai ampliando para outros grupos prioritários na vacinação contra a Influenza”, esclarece Shádia Fraxe.

Segundo a chefe da Divisão de Imunização da Semsa, Isabel Hernandes, além de crianças de seis meses até cinco anos, gestantes e puérperas, também já estão sendo vacinados, nesta fase da campanha, os trabalhadores da saúde que atuam na rede pública e privada.

“Esses trabalhadores também devem procurar uma sala de vacina para receber o imunizante, lembrando de apresentar o contracheque ou a carteira de trabalho, para comprovar o vínculo profissional na área, preferencialmente levando o cartão de vacina. Entre os 171 locais de vacinação, a Semsa mantém dez unidades de saúde com salas de vacina funcionando em horário ampliado, de segunda a sexta-feira, das 7h às 21h, e aos sábados das 8h às 12h. Então, mesmo as pessoas que trabalham têm uma oportunidade a mais para procurar o atendimento”, orienta Isabel Hernandes.

Grupos prioritários

Entre os 17 grupos prioritários, o Ministério da Saúde inclui povos indígenas; idosos com 60 anos ou mais; professores das escolas públicas e privadas; pessoas com comorbidades; pessoas com deficiências permanentes; caminhoneiros; trabalhadores do transporte coletivo; trabalhadores portuários; forças de segurança e salvamento; Forças Armadas; funcionários do sistema prisional; população privada de liberdade; e adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas.

*Com informações da Semcom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *